STF tira de Moro processo relativo ao sítio de Atibaia

gilmar

Com 3 votos a 2, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu retirar das mãos do juiz Sérgio Moro, o Mussolini de Maringá, trechos sobre as delações de ex-executivos da Odebrecht contra Lula.

Com essa decisão, as investigações sobre o Sítio de Atibaia e o Instituto Lula não serão mais conduzidas por Sérgio Moro. Parte dessas investigações irão para a Justiça Federal em São Paulo.

Os ministros Dias Tóffoli e Ricardo Lewandowsky decidiram pela retirada do processo da Vara do Paraná e Celso de Mello e Edson Fachin votaram para que o processo continuasse com Sérgio Moro. O desempate veio com o voto do ministro Gilmar Mendes.

A decisão, embora à primeira vista seja favorável a Lula já que retira de Sérgio Moro parte do poder de julgar as absurdas acusações sobre o sítio de Atibaia, parece uma tentativa de arrefecer a situação política, já que a perseguição contra Lula é cada vez mais reconhecida por amplos setores da população. Em suma, uma manobra para disfarçar a perseguição política.

O fato é que Lula continua preso, condenado sem provas a 12 anos de cadeia. A principal luta deve ser justamente pela liberdade de Lula, por isso, todos a Curitiba nesse Primeiro de Maio.