Espionagem
Por 9 a 1, o Supremo Tribunal Federal decidiu que o governo Bolsonaro não pode monitorar os cidadãos com base em suas opiniões e posições políticas.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
ministro-da-justica-andre-mendonca-1597709175238_v2_1920x1080
André Mendonça, Ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro, apoia a espionagem. | Ueslei Marcelino.

Na tarde desta quinta-feira (20), o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou pela votação de  9 a 1 que o governo Jair Bolsonaro não pode produzir dossiês políticos sobre servidores públicos identificados com o movimento antifascista.

Votaram no sentido de impedir a produção de dossiês contra opositores políticos os ministros Alexandre de Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Rosa Weber, Luiz Fux, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Dias Toffoli. A único voto contrário veio do ministro Marco Aurélio.

Os ministros argumentaram que o governo Bolsonaro não pode monitorar os cidadãos  apenas com base em suas posições e opiniões políticas. Em sua visão, tem de ser provado que as pessoas monitoradas estejam envolvidas em atividades que possam causar riscos às instituições ou suspeita de crimes.

Políticos bolsonaristas como o deputado estadual por São Paulo Douglas Garcia (ex-PSL, atualmente PTB), apoiadores do governo e órgãos de espionagem criados por Jair Bolsonaro no interior do Estado têm se dedicado à produção de dossiês contra opositores de esquerda. Dossiês políticos foram difundidos na internet com nome, idade, foto, endereço residencial, endereço do local de trabalho, número de telefone e perfil nas redes sociais de pessoas que se declaram opositoras de Jair Bolsonaro.

A produção de relatórios contra opositores políticos de esquerda remonta ao período da ditadura militar, onde se mantinha um aparato de espionagem estatal contra a esquerda.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas