Crise na direita
Ministra Carmen Lúcia dá 24 para que Alexandre Ramagem e general Augusto Heleno expliquem relatório da Abin para ajudar Flávio Bolsonaro
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) realiza reunião. Na pauta, leitura de relatórios das indicações para presidência e duas diretorias do Banco Central (BC) e diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em destaque, senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

Foto: Pedro França/Agência Senado
Filho de Bolsonaro, Flávio sofre uma derrota no STF | Foto: Pedro França/Agência Senado

247 –  O Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, e o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, terão 24h para explicar relatórios da Abin com intuito de ajudar a defesa de Flávio Bolsonaro, após determinação da ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A decisão foi tomada no âmbito da ação direta de inconstitucionalidade (ADI) apresentada pela Rede e o PSB, em que foi definido qual é o escopo de atuação das atividades de inteligência, julgada pelo plenário do STF no dia 13 de agosto.

A Abin nega que tenha produzido um relatório para ajudar a defesa do senador Flávio Bolsonaro no caso em que ele é investigado por “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas