Internacional
Ideólogo da extrema direita norte-americana foi banido após dizer que gostaria de decapitar funcionários do governo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Steve-Bannon
Steve Bannon | Foto: Reprodução

Ex-conselheiro do presidente Donald Trump, Steve Bannon foi banido do Twitter na noite desta quinta-feira (5) após dizer que decapitaria o principal especialista em pandemia do governo, Dr. Anthony Fauci, assim como o diretor do FBI, Christopher Wray. O comentário foi feito em seu canal no YouTube, que removeu o vídeo do ar.

No vídeo, Bannon diz ao co-apresentador do programa, Jack Maxey, que Trump deveria ter um segundo mandato e sugeriu a demissão de Wray e Fauci. Em seguida, ele diz que o desligamento dos servidores não seria o suficiente.

“Eu realmente gostaria de voltar aos velhos tempos da Inglaterra Tudor, eu colocaria as cabeças em lanças, certo, eu as colocaria nos dois cantos da Casa Branca como um aviso aos burocratas federais”, disse. “É assim que você ganha a revolução. Ninguém quer falar sobre isso. A revolução não foi uma espécie de festa no jardim, certo? Foi uma guerra civil”, completou em outro trecho.

O Twitter decidiu por “suspender permanentemente” a conta por violar regras da rede social contra a incitação à violência. A decisão pode ser contestada, mas a conta não seria restaurada de imediato.
Já o YouTube removeu apenas o episódio do canal “Steve Bannon’s War Room” na tarde de quarta-feira (4). De acordo com a plataforma, o conteúdo foi removido por “violar nossa política de incitação à violência. Continuaremos vigilantes à medida que aplicamos nossas políticas no período pós-eleitoral”.
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas