SP: tucanos gastam R$103 milhões com museu e abandonam a obra antes de terminar

alckmin-13042018135404248

Os governos do PSDB têm várias marcas registradas. Bater em alunos e professores, vender todo o patrimônio público à iniciativa privada, alimentar uma Polícia Militar genocida, indicar filiados incapazes ao cargo de ministro da suprema corte, dentre outros. Contudo, nada chama mais a atenção do que a incapacidade de concluir obras, posto que, mesmo para os baixos índices de eficiência promovidos pelos partidos direitistas. Uma dessas promessas descumpridas  deveria ter sido finalizada em 2011. Não fosse o parasitismo insano dos tucanos, São Paulo contaria com um museu contendo sua própria história.

Com quase 8 anos de atraso, o Museu da História do Estado de São Paulo já custou o dobro do orçamento previsto (cerca de 103 milhões de reais) e apenas 65% da obra foi concluída – segundo informações divulgadas pelo próprio governo. A empresa responsável pela obra estima que mais 50 milhões precisarão ser gastos para que a obra seja concluída.

Os atrasos são atribuídos a uma contaminação imprevista do solo. As aguçadas mentes a serviço do PSDB não previram que um terreno industrial, destinado à produção de gás, poderia estar contaminado. Segundo divulgado pela Folha de São Paulo, os próprios moradores da região sentiam o cheiro do combustível antes mesmo do início da obra.

A empresa CVS S/A, responsável pela obra, tem por tradição atrasar obras do governo de São Paulo. Escolas, reforma de fachadas, alargamento de calçadas são entregues com atrasos obscenos, ocasionando, inclusive, problemas junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-SP).

A eficiência técnica dos capitalistas é uma de suas principais bandeiras. O argumento de que a administração levada adiante por “empreendedores” gasta menos e produz mais é utilizado por praticamente todos os partidos da direita. O que gostam de omitir, contudo, é que a iniciativa privada – sobretudo a dominada pelos tubarões capitalistas – não passa de um eficiente método de transferência de renda dos mais pobres para os mais ricos. Por essa razão, conscientes de que São Paulo é a vaca gorda mais suculenta de todo o Brasil, os vampiros fazem tudo o que podem para manter essa mamata.