Siga o DCO nas redes sociais

Fora todos os golpistas
SP: Somente uma greve vai barrar a ofensiva da direita
Diante da urgência dos golpistas de aprovar a famigerada “reforma” da previdência, os professores e o funcionalismo devem se unir em uma greve com ocupação.
APEOESP-realiza-assembleia-na-avenida-Paulista-pelo-aumento-de-salarios-foto-Roberto-Parizotti-CUT_0003-850x566-300x200
Fora todos os golpistas
SP: Somente uma greve vai barrar a ofensiva da direita
Diante da urgência dos golpistas de aprovar a famigerada “reforma” da previdência, os professores e o funcionalismo devem se unir em uma greve com ocupação.
Ato da APEOSP.
APEOESP-realiza-assembleia-na-avenida-Paulista-pelo-aumento-de-salarios-foto-Roberto-Parizotti-CUT_0003-850x566-300x200
Ato da APEOSP.

Com quase um ano dos governos golpistas de Bolsonaro, Doria e uma série de golpistas, a urgência de aprovar à toque de caixa a famigerada “reforma” da previdência está na ordem do dia das Assembleias Legislativa. Doria mandou um projeto para a Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), que retira diversos direitos, seguindo seu “guru” Jair Bolsonaro.

Diante dessa situação, é preciso que a educação com o funcionalismo precisa começar uma greve por tempo indeterminado com ocupação das assembleias legislativas para colocar em xeque todos os governos inimigos da educação. Estamos na última semana de novembro, não podemos protelar a greve para o início do ano, pois infelizmente em relação á previdência será tarde.

A experiência mostrou a categoria dos professores paulistas na última greve de 2015 que durou 92 dias e na sequência a ocupação de escolas por estudantes, professores e pais, barrou a reorganização que fecharia 1.000 escolas naquele ano.

A história mais recente mostrou que somente a mobilização pode fazer recuar os golpistas e seus lacaios. A soltura do ex-presidente Lula somente ocorreu porque as mobilizações estava em um crescente. Os autores do golpe querem destruir o funcionalismo público em todas as esferas,acabar com sua estabilidade, reduzi-lo à um terço e atrasar cada dia mais a aposentadoria.

Com essa “reforma” da previdência enviada para a ALESP, pelo BolsoDoria, vai roubar inicialmente bilhões e vai gerar mais desemprego, pois os docentes vão demorar para se aposentar e são cada dia mais forçados a “pegar” mais aulas.

Acertadamente foi tirada uma assembleia dos professores no próximo dia 26 de novembro, para aprovar a greve por tempo indeterminado, para não concluir o ano.

É somente essa linguagem que os golpistas entendem a mobilização, greve e ocupação para barrar esses e outros retrocessos, o funcionalismo deve pedir o Fora Doria, ,inimigo do povo brasileiro. No próximo dia 26 de novembro, organizar caravanas dos diversos cantos do Estado de São Paulo para colocar abaixo a terrível “reforma” da previdência de Doria que aumentará o desconto em 4% sobre o salários de todo o funcionalismo público.