SP: Secretaria de Educação faz “enquete” para tentar impor ensino integral e a “reforma” do ensino médio

Sao Paulo's governor Doria talks with journalists a meeting with Brazil's President Bolsonaro at Planalto Palace in Brasilia

A Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, está promovendo um questionário para supostamente saber a opinião dos professores sobre o perfil da escola de tempo integral e a implementação da “reforma” do Ensino Médio.

As perguntas são sobre “tutoria”e exclusividade do professor em uma escola, que existiria nas escolas de tempo integral. Uma falácia, pois os professores são “obrigados” a pegar em duas ou mais escolas, pois o número de aulas diminui a cada ano, com o fechamento de salas e períodos.

As “tutoria” é composta pelos trabalhos extras, e sem remuneração, que os professores da escola de tempo integral (PEI), para ajudar na medição dos conflitos entre os alunos e no auxilio de problemas com família e amigos.

A SEE tem promovido questionários para dizer que o governo golpista é “democrático” e promove o debate entre os professores, no sentido de melhorar a educação. Pura demagogia os professores estão cada dia mais massacrados pelos governos golpista e sua opinião, representada pelos sindicatos da categoria, nunca é levada em conta.

Quanto mais os golpistas “roubam” os direitos dos trabalhadores, mas fazem demagogia sobre a situação da escola pública, com questionários e enquetes induzindo os professores a respostas de mudança que aparentemente parecem positivas, mas na verdade representam aumento de trabalho docente.

Outra mudança é a “Reforma” do Ensino Médio, que agora será por área e os alunos vão “escolher” as matérias para cursarem, uma mentira, pois na maioria das escolas só terá uma ou duas áreas de escolha.

O governo golpista cada dia mais está perseguindo os professores para massacra-lo ainda mais com o aumento de trabalho e vigilância dos professores nas escolas estaduais.

Somente a mobilização e a denuncia dos professores contra essas enquetes maliciosas, vai barrar todos os retrocessos promovidos pelo governos golpistas do PSDB e também do governo fraudulento de Jair Bolsonaro( PSL-RJ).