SP: PSDB deixa moradores de favela viverem em escombros

26jul2019---casas-destruidas-pela-prefeitura-de-sao-paulo-na-favela-guaicuri-perto-da-represa-billings-na-zona-sul-moradores-remanescentes-vivem-em-meio-ao-entulho-1564693626568_v2_750x421

Em uma favela na zona sul de São Paulo, uma obra da prefeitura para construir um parque foi paralisada. Porém, os escombros das obras ficaram ali e os moradores remanescentes precisam lidar com o medo de pessoas que ficam pelos entulhos a noite, com a precariedade do local que, além de não ter luz, abriga várias casas com problemas no encanamento e vazamentos por conta da destruição das casas dos antigos moradores, e com o aumento da presença de ratos e insetos.

A prefeitura, sob a gestão do tucano Bruno Covas, diz que não pode fazer nada para “urbanizar” a área enquanto ainda houver pessoas morando ali, e oferece um pequeno valor para uma mudança, o qual os moradores já denunciaram ser insuficiente.

Algumas pessoas denunciaram que estavam recebendo a proposta de R$61 mil enquanto já viram pessoas recebendo até R$200 mil. A moradora Beatriz Bispo relata: “Se não querem a favela, se querem tirar a gente daqui, venham com respostas porque estamos desiludidos”

Essa é a política de moradia da direita para o povo: destruir e retirar o que resta de quem já não tem muito e negar qualquer apoio para essas famílias, tudo isso para beneficiar a especulação imobiliária.