SP: Plenária Lula Livre reune mais de 60 Comitês e debate mobilização
WhatsApp Image 2019-08-24 at 14.11.10
SP: Plenária Lula Livre reune mais de 60 Comitês e debate mobilização
WhatsApp Image 2019-08-24 at 14.11.10

Cerca de 150 ativistas de todas as regiões do Estado de São Paulo, reuniram-se nesse sábado (dia 24), no Sindicato dos Químicos e Plásticos de São Paulo, no bairro da Liberdade, na Capital, para participarem da primeira plenária estadual do Movimento Lula Livre.

A organização da Plenária informou que foram cadastrados, até o momento, 122 Comitês em todo Estado, e que até o momento foram coletadas mais de 80 mil assinaturas entre os paulistas, refletindo parcialmente a tendência à organização e ao crescimento da mobilização.

O encontro contou com a presença de representantes de Comitês Lula Livre, Comitês de Luta Contra o Golpe, Coletivos, partidos como o PT e o PCO, sindicatos (Químicos, Bancários, Professores e Servidores Municipais) e diversos movimentos sociais (como a CMP, Democracia Corinthiana, Barão de Itararé).

Alem de informes do Coletivo Nacional Lula Livre e da própria situação do companheiro Lula, apresentados pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, a reunião ouviu informes jurídicos e da área de comunicação e, logo, em seguida, se dividiu em grupos para discutir propostas de organização e mobilização.

Nos grupos, se destacou o debate de propostas como a intensificação dos mutirões de coleta de assinaturas e a necessidade de realizá-los nos locais de trabalho, envolvendo – em primeiro lugar – os sindicatos filiados à CUT (Central Única dos Trabalhadores), que somam mais de 4 mil em todo o País, 333 deles no Estado de São Paulo.

Muitos companheiros falaram da importância de organizar mobilizações de rua e atos, apoiando a caravana e Ato Nacional do dia 14 de setembro, em Curitiba, que vem sendo convocado pelos Comitês de Luta Contra o Golpe, pelo PCO e que ganhou a adesão de importantes entidades como a APEOESP, que aprovou em seu Conselho Estadual, participar dessa mobilização.

Foram apresentadas também propostas de realização de atos regionais e a participação dos Comitês nas manifestações do “Grito dos Excluídos”, no dia 7 de setembro, no Estado e em todo o País.

O encontro discutiu iniciativas como a realização reuniões semanais (on line) e encontros estaduais todos os meses e terminou com um animado samba em defesa da liberdade de Lula.