Crescimento da Covid-19
A taxa de casos e de mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes é maior em São Paulo atualmente do que a registrada na Espanh
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Lockdown
Campos dos Goytacazes | Foto: Tarcísio Nascimento - 18/05/2020 - 19:51:52

A taxa de casos e de mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes é maior em São Paulo atualmente do que a registrada na Espanha .

De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira (25), São Paulo tem 187 casos confirmados de Coronavírus a cada 100 mil habitantes, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, e cerca de 13,9 mortes a cada grupo de 100 mil pessoas.

Já a Espanha tinha 166 casos por 100 mil habitantes e 13,76 mortes por 100 mil habitantes no dia 29 de março.

Na verdade, o número de casos no Brasil sobe porque os governos nunca tiveram uma política para o combate a epidemia. A única medida utilizada foi a quarentena parcial. Pois no Brasil, a classe operária continua trabalhando durante a epidemia.

Sem política e investimento, a burguesia agora faz campanha por uma solução importada, o lockdown.

Mas o chefe de saúde da Unicef, Dr Stefan Peterson, fez um alerta em uma entrevista que  as medidas indiscriminadas de lockdown imposto à populações carentes, produzirá mais danos à saúde destas populações do que o Coronavírus, e que esta não é maneira eficaz de combater a epidemia.

O médico afirma que a concentração de recursos financeiros e humanos para o combate da epidemia, aumentará em muito o número de mortes por malária , diarréia ou pneumonia nos países pobres uma vez tratamento preventivos rotineiros como vacinas e simples consultas de pré-natal foram suspensas em consequência da pandemia.

As afirmações tem como base um relatório da Escola de Saúde  Pública Johns Hopkins publicado revista Lancet Global Health na quarta-feira, o qual projeta um aumento de 45% na mortalidade infantil e 39% na mortalidade materna nos próximos seis meses em decorrência da interrupção dos serviços de saúde  e também pela escassez de alimento em decorrência da crise econômica.

“Medidas indiscriminadas de bloqueio não têm um efeito ideal sobre o vírus”, disse ele ao The Telegraph. “Se você está pedindo às famílias que fiquem em casa em um quarto da favela, sem comida ou água, isso não limitará a transmissão do vírus”.

As declarações de Peterson refletem aquilo que já se está vendo no Brasil: milhares de pessoas impedidas de sair de suas casas para buscar o seu sustento. Confinadas em suas miseráveis moradias sem o que comer e sem tratamento médico para qualquer moléstia que venha a lhes abater inclusive o próprio coronavírus, uma vez que o sistema de saúde não se preparou para a tragédia anunciada .

O governo Bolsonaro, segundo suas próprias palavras, empregado dos capitalistas, impõe em conjunto com a burguesia a qual representa uma sentença de morte para a população pobre brasileira. Este é o plano: matar milhares de pobres, velhos e doentes para aliviar a pressão sobre o estado capitalista que não consegue mais disfarçar que as riquezas geradas não se destinarão à melhoria das condições de vida dos povos, nem muito menos salvar as vidas dos doentes da pandemia, e sim para apenas poucos privilegiados.

Bolsonaro, através da coronavírus em breve conseguirá realizar uma promessa importante de sua campanha fraudulenta para presidente: matar 30 mil brasileiros, seja por falta de atendimento médico, seja pela fome.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas