SP: falta até copo descartável nas escolas

Sala de aula da E.E. Antônio Vieira de Souza, em Guarulhos/SP

Nas escolas estaduais paulistas falta de tudo, papel toalha para enxugar as mãos, sabonete líquido, material pedagógico e de esportes.

A gestão para camuflar a situação caótica das escolas, apela para o discurso do copo sustentável, ao invés de discutir as mazelas da rede pública, contorna com esses chavões do politicamente correto.

As embalagens, copos descartáveis, papel toalha fazem parte da vida moderna dos indivíduos. A escola pública está cada dia mais abandonada pelo governo tucano, falta de tudo nas escolas, xerox e impressão de provas são artigos de luxo, pois na maioria das vezes se tem a impressora, não tem tinta, se tem tinta não tem a folha de sulfite e assim por diante.

Depois da proibição do consumo de merenda escolar pelos professores, em algumas escolas, os professores não têm nem copo descartável para beber sua água, em uma escola alegaram que é para proteger o meio ambiente, as indústrias poluem o mundo. E não copo do professor.

O governo e a burocracia da Educação falam muito nos índices das escolas, como se procurassem alcançar metas de melhorias dos resultados desastrosos do processo de ensino-aprendizagem e como se o caos que reina não fosse um produto direto e perseguido pelo governo inimigo do ensino público e defensor do ensino pago.

Contra todos os ataques aos professores, à escola pública e às universidades, todos à paralisação do dia 15 de maio em todas as capitais do Pais.