Página infeliz da Frente Ampla
A chamada “Frente Ampla” busca incorporar ao seu rol de apoiadores até mesmo os setores mais conservadores e retrógrados da sociedade, como o judiciário nacional golpista
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
stf_hQIZGEy
Supremo Tribunal Federal, instituição que endossou o golpe de Estado de 2016 | Foto: (CNI/Reprodução)

Mais uma triste e lamentável página vem sendo escrita pela natimorta “Frente Ampla”. A certidão de nascimento da articulação política nacional que se intitula como instrumento de “defesa da democracia” não confere a esta nenhuma autoridade para atribuir a si mesma a legitimidade de “defesa das instituições”, contra o fascismo e o autoritarismo, como declaram e tentam fazer crer seus integrantes e signatários.

Em documento assinado por diversas “personalidades”, muitos deles os próprios articuladores da “Frente Ampla”, os signatários trouxeram a público manifestação de solidariedade ao judiciário nacional, através de documento que traz a chancela de parlamentares, pertencentes ao mais amplo espectro partidário, a saber, os senadores, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Rogério Carvalho (PT-SE), Weverton (PDT-MA), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) e Otto Alencar (PSD-BA). Entre os deputados, participam os líderes da oposição e da minoria e das legendas PT, PSB, PDT, PSOL, PCdoB, PV e Rede.

A peça, assinada por integrantes da “esquerda”, em associação com elementos da direita parlamentar, traz em seu conteúdo o repúdio aos ataques do governo federal e de seus apoiadores, aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A primeira consideração que deve ser trazida à luz diz respeito a alguns senhores signatários do documento, muitos deles pertencentes e filiados a legendas partidárias que não só nunca defenderam a “democracia” e o conjunto das liberdades democráticas, como sempre estiveram do lado oposto da legalidade institucional, da legitimidade do voto popular, na medida que, em episódio recente, apoiaram e colaboraram de forma ativa com a operação golpista de 2016, que depôs, ilegal e fraudulentamente, o governo eleito em 2014.

Ademais, não é cabível que se manifeste solidariedade a uma instituição do judiciário nacional que funcionou, em todos os momentos decisivos, como avalista de todas as ilegalidades e arbitrariedades que acabaram por legitimar o ataque à legalidade institucional, violando a vontade popular expressa nas urnas quando da eleição do governo de esquerda do Partido dos Trabalhadores. Os senhores ministros do STF, que neste momento estão sendo atacados e ameaçados pela fúria ensandecida dos fascistas e da extrema direita, são os mesmos que deram vida aos elementos desqualificados que hoje ocupam as ruas e praças do país, apoiadores do presidente genocida Jair Bolsonaro, eleito no rastro da fraude eleitoral de 2018, que os próprios senhores ministros da Suprema Corte não tiveram a grandeza moral de impedir a candidatura.

A cada dia, a cada passo, fica cabalmente demonstrado que a chamada “Frente Ampla” nada mais é do que um instrumento auxiliar da direita, dos setores mais reacionários e retrógrados da política nacional, pois sequer se coloca e atua como uma ferramenta eficaz na defesa até mesmo dos mais comezinhos e elementares direitos democráticos da população.

Neste sentido, é necessário denunciar implacavelmente o caráter  político e ideológico da chamada “Frente Ampla”, esclarecendo e desnudando o seu conteúdo reacionário, direitista, servil aos interesses dos inimigos dos trabalhadores, das massas populares e da população pobre e explorada do país.

 

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas