Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Toffoli
|

Nesta quarta (17), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, disse à Folha de São Paulo que “só não quer controle do Judiciário quem quer Estado fascista e policialesco, que escolhe suas vítimas”.

Isso foi dito um dia após Toffoli atender o pedido do senador Flávio Bolsonaro (PSL) e suspender investigações criminais pelo país que usem dados detalhados de órgãos de controle (COAF, Receita Federal, Banco Central) sem ordem judicial.

O presidente do Judiciário continuou que essa medida:

“É uma defesa de todos os cidadãos, pessoas jurídicas e instituições contra a possibilidade de dominarem o Estado e, assim, atingirem as pessoas sem as garantias constitucionais de respeito aos direitos fundamentais e da competência do Poder Judiciário.”

Segundo Toffoli, a sociedade deve ser controlada pelo Judiciário. A farsa é que o Judiciário, do qual Toffoli é presidente, é o órgão mais antidemocrático, arbitrário e persecutório da República, justamente a serviço da extrema-direita para perseguir seus adversários (vide os processos contra Lula, sobretudo).

A sociedade não precisa de um poder moderador, mas sim da extinção do STF, da eleição direta para todos os juízes e a revogabilidade de seus mandatos, ou seja, de mais controle popular sobre toda e qualquer forma de poder do Estado.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas