Sobrecarga de trabalho nas agências Estilo do Banco do Brasil

Banco-do-Brasil

Os atuais golpistas, que ocupam os cargos na direção do Banco do Brasil, se utilizam dos mesmos métodos de ataques ao patrimônio do povo brasileiro daqueles que ocupavam os cargos no governo golpista de Michel Temer. Querem aprofundar a política neoliberal de privatizações, através de um governo ilegítimo eleito num processo totalmente fraudado, para isso precisam atacar os trabalhadores bancários com o aumento da exploração dos seus funcionários.

Nas agências Estilos do BB, em Brasília, os trabalhadores estão sendo obrigados a dar conta do serviço chegando a trabalhar por até três funcionários. A sobrecarga de trabalho se deve ao deslocamento dos demais trabalhadores para a área de atendimento digital, o que vem gerando transtornos tanto para os clientes, que passam muito tempo esperando atendimento, quanto aos trabalhadores bancários com o aumento da superexploração.

Os trabalhadores não devem aceitar mais essas arbitrariedades do banco, que têm como fundamento entregar para a iniciativa privada a instituição Banco do Brasil, que é um patrimônio do povo brasileiro, nas mãos dos banqueiros privados.

É preciso organizar uma verdadeira campanha em torno do real motivo que está conduzindo o banco para a sua privatização: o golpe de Estado. Somente a luta dos bancários do Banco do Brasil conjuntamente com os demais trabalhadores poderá derrotar o golpe e suas medidas.