Desculpas esfarrapadas
A esquerda mais uma ve está a reboque da direita e da burguesia e começam a falar em derrubar o governo
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
cartaz fora Bolsonaro
O povo sempre quis: fora Bolsonaro. |

Aconteceu quase que de repente. Vários setores da esquerda que por mais de um ano se recusaram a levantar a palavra de ordem de fora Bolsonaro agora apareceram afirmando que é preciso derrubar o governo.

Em geral, o argumento mais levantado para não defender a derrubada do governo é o de que o “povo não estava preparado para isso”. Contrariando as manifestações espontâneas do povo em todas as oportunidades, desde antes da posse de Bolsonaro, contra o governo. Contrariando também a própria fraude eleitoral que possibilitou a vitória de Bolsonaro. Só assim, com a prisão de Lula e a unidade de toda a burguesia no segundo turno, foi possível elege-lo.

Mas tudo isso era ignorado olimpicamente pela esquerda pequeno-burguesa. Passaram dois carnavais, passou um ano de 2019 com algumas manifestações massivas contra Bolsonaro, mas mesmo assim os dirigentes das principais organiações populares se recusaram a levantar como palavra de ordem a derrubada de Bolsonaro, que além de tudo era uma questão de vida ou morte para os trabalhadores. Isto fica claro hoje, com a política genocida de Bolsonaro diante da pandemia e da crise econômica.

Agora, com a crise se agravando, a esquerda abandonou sua insistência em não chamar a palavra de ordem de fora Bolsonaro. De repente, há uma uma série de setores da esquerda que estão pedindo a queda do governo, falando fora Bolsonaro, pedidno o impeachment ou qualquer variante nesse sentido.

Isso no momento em que a crise política se intensificou e, quase que de maneira unificada, a direita golpista tradicional, o chamado “centrão” começa a falar em queda de Bolsonaro.

Esse fato revela uma importante coisa a respeito dos argumentos da esquerda pequeno-burguesa. A desculpa de que o fora Bolsonaro não era a vontade das massas e por isso não poderia ser levantado não era nada mais do que uma desculpa. O que essa esquerda estava esperando era a vontade do centrão, da direita e da burguesia.

O sinal verde foi dado e agora setores da esquerda abandonam de um dia para o outro sua política de “não vamos derrubar o governo” para “derrubar o governo é o único caminho”. Conforme falamos durante todo esse tempo de polêmicas e debates sobre a questão do fora Bolsonaro a esquerda só levantaria essa bandeira quando fosse para ficar a reboque da burguesia.

É preciso romper com essa política. É preciso levantar uma política independente dos trabalhadores para a crise, o povo precisa de uma política que intervenha na situação para não ficar completamente a reboque da burguesia.

Por fim, é bom nos prepararmos. Outro argumento falso para não chamar o fora Bolsonaro era o de que depois dele viria Mourão. Caso o impeachment resulte na ascenssão de Mourão na presidência, vamos assisitr mais uma ve a esquerda indo a reboque da burguesia e apoiando o fica Mourão, afirmando que o vice-presidente seria legítimo. Vamos esperar para ver mais essa demosntração de uma política completamente adaptada aos golpistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas