Sobre as previsões fracassadas dos “intelectuais marxianos” e a recusa da esquerda pequeno burguesa em lutar contra o golpe.

O fracasso político e intelectual dos “marxianos” da esquerda pequeno burguesa ficou cristalino no golpe de estado contra Dilma.

Para o professor da APS/PSOL Jorge Almeida não ai ter golpe, pois as classe dominantes no Brasil e no Mundo estavam satisfeitas com os governos do PT, e portanto não haveria preocupação com o golpe.

Não havia golpismo, e o que evidenciava isso era que a ” midia golpista estava unida em coro contra o Golpe”. A Globo e a mídia internacional imperialista queria o ” Fica Dilma”.

Na verdade, o doutor em hegemonia e mídia simplesmente estava se deixando enganar pelo despiste momentâneo do PIG,demonstrando uma ingenuidade( na verdade uma completa cegueira política e analítica) que no fundo indica que os marxianos da esquerda pequeno burguesa tem uma crença quase religiosa no mito da ” consolidação das instituições democráticas”.

Segundo Almeida, “A direita não precisa dar golpe. Nem golpe militar nem impeachment”. “A direita esta fazendo o que quer.”O capital estava satisfeito com o PT . Usando uma análise simplória, no estilo PSTU, o dirigente do PSOL colocou um sinal de igualdade entre a direita e o PT ( um bloco só), portanto não haveria possibilidade de derrubada do governo eleito pela oposição de direita.

É interessante notar, que hoje a esquerda pequeno burguesa tem como eixo NEGAR QUE NEGARAM O GOLPE, como Valério Arcary , Mauro Iassi e entre outros. Exigem ” autocritica” do PT, apresentam-se como profundo conhecedores da Marx, Trotsky e Gramsci, mas a análise dos marxianos acadêmicos que dominam os cursos de humanas, foram completamente rejeitadas pela realidade histórica, e no fim das contas, estavam justificando ou escamoteando o golpe do estado da direita.
Assim, o desenrolar das engrenagens golpistas e do aumento da polarização entre as classes, era entendida como apenas uma mera disputa no interior da elite política, entre o ” sujo” e o “mal lavado”.

Por fim, a recusa em participar de atos ” chapa branca” com os ” governistas” representou na verdade uma recusa concreta em lutar contra o golpe.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=274&v=EgooQ4iAvgs