Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
coluna_eduardo
|

O fracasso político e intelectual dos “marxianos” da esquerda pequeno burguesa ficou cristalino no golpe de estado contra Dilma.

Para o professor da APS/PSOL Jorge Almeida não ai ter golpe, pois as classe dominantes no Brasil e no Mundo estavam satisfeitas com os governos do PT, e portanto não haveria preocupação com o golpe.

Não havia golpismo, e o que evidenciava isso era que a ” midia golpista estava unida em coro contra o Golpe”. A Globo e a mídia internacional imperialista queria o ” Fica Dilma”.

Na verdade, o doutor em hegemonia e mídia simplesmente estava se deixando enganar pelo despiste momentâneo do PIG,demonstrando uma ingenuidade( na verdade uma completa cegueira política e analítica) que no fundo indica que os marxianos da esquerda pequeno burguesa tem uma crença quase religiosa no mito da ” consolidação das instituições democráticas”.

Segundo Almeida, “A direita não precisa dar golpe. Nem golpe militar nem impeachment”. “A direita esta fazendo o que quer.”O capital estava satisfeito com o PT . Usando uma análise simplória, no estilo PSTU, o dirigente do PSOL colocou um sinal de igualdade entre a direita e o PT ( um bloco só), portanto não haveria possibilidade de derrubada do governo eleito pela oposição de direita.

É interessante notar, que hoje a esquerda pequeno burguesa tem como eixo NEGAR QUE NEGARAM O GOLPE, como Valério Arcary , Mauro Iassi e entre outros. Exigem ” autocritica” do PT, apresentam-se como profundo conhecedores da Marx, Trotsky e Gramsci, mas a análise dos marxianos acadêmicos que dominam os cursos de humanas, foram completamente rejeitadas pela realidade histórica, e no fim das contas, estavam justificando ou escamoteando o golpe do estado da direita.
Assim, o desenrolar das engrenagens golpistas e do aumento da polarização entre as classes, era entendida como apenas uma mera disputa no interior da elite política, entre o ” sujo” e o “mal lavado”.

Por fim, a recusa em participar de atos ” chapa branca” com os ” governistas” representou na verdade uma recusa concreta em lutar contra o golpe.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=274&v=EgooQ4iAvgs
Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas