Crise social
44% da população dos centros urbanos está abaixo da linha da pobreza
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
argentina
Pobreza na Argentina | Foto: Xavier Martin/Folhapress

De acordo com a pesquisa anual do Observatório da Dívida Social (ODSA) da Universidade Católica Argentina (UCA), nada menos que 44,2% da população dos centros urbanos argentinos está abaixo da linha da pobreza. No ano anterior, o índice era de 41%.

A pesquisa também revelou que 64,1% das crianças e adolescentes vivem em lares cuja renda não é suficiente para adquirir um conjunto básico de serviços e bens materiais. Desses, 60,4% são privados de algum direito básico, como moradia digna, água encanada ou estão fora das escolas.

A crise social na Argentina é cada vez maior, agravada ainda mais pelos compromissos recentes do governo Macri com o FMI. Foi essa crise que forçou a burguesia a realizar uma manobra arriscada permitindo a vitória de Alberto Fernández, da ala direita do kirchnerismo, sobre o próprio Mauricio Macri. Mesmo assim, a orientação da burguesia é continuar massacrando o povo argentino para favorecer os seus interesses.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas