Revolução Socialista
Trata-se de um capítulo do Programa de Transição escrito por Leon Trótski, o programa da IV Internacional.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
trotsky
Trótski |

Os céticos perguntam: mas chegou o momento de se criar a IV Internacional? É impossível, dizem, criar uma internacional “artificialmente”; somente grandes acontecimentos podem fazê-la surgir, etc., etc. Todas essas objeções demonstram apenas que os céticos não servem para criar uma nova Internacional. Em geral, não servem para praticamente nada.

A IV Internacional já surgiu de grandes acontecimentos: as maiores derrotas do proletariado na história. A causa dessas derrotas deve ser encontrada na degeneração e na perfídia da velha direção. A luta de classes não tolera interrupções. A III Internacional, seguindo a II Internacional, morreu para os propósitos da revolução. Viva a IV Internacional!

“Chegou a hora de se proclamar a sua criação?” Os céticos não se calam. A IV Internacional, respondemos, não tem necessidade de ser “proclamada”: existe e luta. É fraca? Sim, as suas fileiras não são numerosas, porque ainda é jovem. São, até agora, principalmente quadros. Mas esses quadros são uma promessa do futuro. Fora deles, não há uma única corrente revolucionária neste planeta que mereça realmente o nome de revolucionária. Se a nossa Internacional é ainda fraca em número, é forte na doutrina, no programa, na tradição e na têmpera incomparável dos seus quadros. Aquele que não vê essas coisas hoje, que permaneça, por enquanto, à parte. Amanhã, elas se tornarão mais evidente.

A IV Internacional, já hoje, é odiada merecidamente pelos stalinistas, social- -democratas, liberais burgueses e fascistas. Não há, nem pode haver lugar para ela em nenhuma das Frentes Populares. Ela dá combate intransigente a todos os grupos políticos colocados no bolso do avental da burguesia. A tarefa dela é a abolição da dominação capitalista. O objetivo dela, o socialismo. O método, a revolução proletária.

Sem democracia interna, nenhuma educação revolucionária. Sem disciplina, nenhuma ação revolucionária. A estrutura interna da IV Internacional baseia-se nos princípios do centralismo democrático: plena liberdade na discussão, completa unidade na ação. A crise atual da cultura humana é a crise da direção proletária. Os operários avançados, unidos na IV Internacional, mostram à sua classe a saída da crise. Oferecem a ela um programa baseado na experiência internacional da luta do proletariado e de todos os oprimidos do mundo pela libertação. Oferecem uma bandeira sem mácula.

Operários e operárias de todos os países: colocai-vos sob a bandeira da IV Internacional! É a bandeira da vossa vitória que se aproxima!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas