Só para brancos? Bolsonaro quer reduzir cotas nas Univerisidades

fdgfd

Como parte do pacote de medidas que englobam o programa político do cachorro louco representante da extrema-direita, Jair Bolsonaro, em umas das suas propostas feitas durante entrevistas e debates, é o de que iria reduzir as cotas nas universidades do país. Já é de conhecimento geral que em nada as propostas do candidato a presidência pelo PSL ( Partido Social Liberal), de alguma forma se colocam ao lado dos trabalhadores ou de qualquer outro setor como o da juventude aqui em questão, tudo está direcionado para políticas totalmente anti-populares.

Ao colocar o ponto em discussão, Bolsonaro deixa claro um entendimento: quer a universidade só para brancos. O candidato caricato nunca escondeu seu posicionamento de frontal ataque à população negra do país. Quando diz que quer reduzir as cotas das universidades porque tem que acabar com essa “divisão” no país, evidencia o que antes mesmo o próprio já havia dito, não só reconhece o processo passado pelos negros no país, mas como também o legitima.

As cotas são políticas mínimas com relação a toda opressão sofrida pela população negra -que está representada quase que majoritariamente pelos mais pobres- e que são os principais atacados pelo avanço de políticas como a proposta em questão. Desde a implementação das cotas, o número de jovens negros que ingressou no ensino superior dobrou em relação ao percentual anterior às cotas, passando de 20% para 40%, partindo do ano de 2011 até 2016.

É fato que Jair Bolsonaro, não é o candidato oficial da direita, mas que muito representa um avanço de um setor da extrema-direita antes adormecido, e que agora diante do golpe de estado se sentiu a vontade para levantar a cabeça e consolidar os mais pérfidos ataques contra a população. A campanha que deve ser feita, está na ação prática de colocar esses setores e o maior representante dos cães da extrema-direita de volta ao canil.