Só Lula expressa uma oposição ao golpe por dentro das eleições

ato_lula_sbc

Algumas pesquisas de opinião estão sendo encomendadas pelas imprensa burguesa para delimitar o quadro eleitoral deste ano. Em qualquer pesquisa já realizada, é um detento que ganha com larga margem diante dos demais concorrentes, o ex-presidente Lula.

Apesar da campanha da imprensa e do Poder Judiciário, o povo quer Lula candidato e eleito nas eleições de 2018. Isso significa que o povo está disposto a enfrentar as instituições golpistas para ver Lula na presidência.

O povo vota em Lula, mas a pesquisa eleitoral esconde esse fator mais real que o voto: o povo está disposto a lutar pela liberdade de lula, de enfrentar o judiciário, enfim, de lutar contra o golpe de Estado que derrubou Dilma Rousseff, rasgando 54 milhões de votos.

Nesse sentido, nas eleições, é Lula e sua candidatura que representa a oposição ao regime golpista e todas as suas medidas e instituições. Por sua capacidade de ser eleito, a direita foi obrigada a prendê-lo. A direita golpista não quer entregar em 2018 aquilo que custou anos de chantagem, corrupção, dinheiro e até mortes para tomar o poder fora das eleições.

As demais candidaturas da esquerda, por maior que seja a demagogia, não chega nem perto de afrontar o regime golpista como a de Lula. Tanto é assim que os debates já estão acontecendo, candidatos viajando pelo país e para fora, expondo seu “programa de governo” em meio ao golpe de Estado. Também não deixa de ser cínica uma candidatura nesses termos.

Os votos em Lula, na verdade, é o sintoma eleitoral de todo um setor que está disposto a enfrentar a direita e os golpistas, da mesma forma que foi visto em São Bernardo do Campo (SP), quando da luta contra a prisão do ex-presidente. A candidatura de Lula, sua liberdade, agrupa todo o movimento de luta contra o golpe, polariza o país entre os golpistas e as vítimas do golpe de Estado, por isso é necessário defendê-la.