Sucateamento de universidades
Ministério da Educação obriga universidades públicas a oferecerem cursos no modelo de Ensino a Distância, a privatização do ensino público é real.
mihaly-koles-324p_yfAZhE-unsplash
Situação não permite a volta às aulas. | Foto: unsplash.com/photos/324p_yfAZhE

Dados divulgados pelo Ministério da Educação no Diário Oficial da União informam que a partir do segundo semestre desse ano (2020) informa que o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) passará a ofertar cursos na modalidade de Ensino a Distância, As universidades públicas têm até sexta-feira (29/5) para colocarem o formato, e as inscrições para alunos serão de 16 de junho à 19 de junho.

Sisu é um dos programas onde o estudante que prestou ENEM pode usar como forma de seleção as notas do Exame Nacional do Ensino Médio, de acordo com a portaria, as universidades públicas deverão: “disponibilizar acesso gratuito à internet para a inscrição de estudantes aos processos seletivos do Sisu, nos dias e horários de funcionamento regular da instituição”.

A medida é mais um avanço para impor o EAD em universidades como substituição do modelo tradicional, não por ser mais eficaz, mas para privatizar o acesso a universidades públicas, em um país onde ainda lutamos por uma reforma agraria por termos uma grande parte da população brasileira sem o direito fundamental de moradia querem colocar aulas online em universidades públicas, quão desrespeitoso é com toda a comunidade estudantil de baixa renda.

A medida nada mais é que a privatização do ensino público, no melhor dos casos se a internet for disponibilizada pelo Governo Federal para estudantes de baixa renda, e todo o resto dos aparatos necessários? estudantes de escolas públicas sofrem por não terem um ventilador funcionando nas escolas, quem dirá uma mesa, celular, notebook e todo o resto necessário para a participação das aulas online, ocorrerá uma exclusão dos mais pobres das universidades públicas além do sucateamento de tal.

A elitização das universidades públicas sempre foi uma realidade no Brasil, algo que foi minimamente diminuído com a criação de cotas para estudantes negros, de baixa renda e indígenas, agora com essa medida além da elitização de maneira mais forte ocorrerá a precarização do que sempre foi precário, um ataque direto ao intelecto dos brasileiros de todo o país foi feito, os facistas atacaram o setor onde mais se sentem ameaçados, os estudantes, a linha de frente ao combate contra o fascismo.

Devemos fazer a mobilização por mais difícil que seja em tempos de pandemia, é mais que necessária, o emburrecimento de toda a população está entrando em funcionamento, um golpe da direita foi desferido, não devemos nos limitar a manifestações virtuais, o adiamento do ENEM foi uma conquista burguesa, os estudantes pobres nem informações do que está acontecendo têm, apenas passam exercícios online valendo notas e presença enquanto alunos de escola particular receberam mais tempo para estudar, devemos ir as ruas pedir o cancelamento do ano letivo, do ENEM e o fim do EAD.

Relacionadas
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments