Guerra por petróleo
A intervenção imperialista na Síria ocorreu para saquear o petróleo do país e entregá-lo aos grandes monopólios petroleiros norte-americanos e europeus
U.S. Soldiers in the 4th Battalion, 118th Infantry Regiment, 30th Armored Brigade Combat Team, North Carolina Army National Guard, attached to the 218th Maneuver Enhancement Brigade, South Carolina Army National Guard, provide M2A2 Bradley Fighting Vehicles for support to Combined Joint Task Force-Operation Inherent Resolve (CJTF-OIR) eastern Syria Nov. 10, 2019.  The mechanized infantry troops partner with Syrian Democratic Forces to defeat ISIS remnants and protect critical infrastructure in eastern Syria. (U.S. Army Reserve photo by Spc. DeAndre Pierce)
EUA mantêm tropas em território sírio, ilegalmente. Foto: Spc. DeAndre Pierce/Exército dos EUA |
Damasco, 26 de dezembro (Prensa Latina) A Síria está considerando entrar com uma ação judicial internacional contra os Estados Unidos por saquearem as reservas de petróleo deste país árabe, anunciou hoje Bouzeina Shabaan, assessora presidencial para assuntos políticos e de imprensa.
Em declarações feitas à estação de televisão Al-Mayadeen e citadas pelos principais meios de comunicação sírios, Shabaan condenou a chamada lei ‘César’ recentemente aprovada pela administração norte-americana contra Damasco.

‘É uma lei criminosa e injusta e é mais um capítulo de uma série de pressões sobre a Síria que começou em 2011’, disse a conselheira presidencial.

Ela acrescentou que a lei é parte de uma guerra psicológica contra o povo sírio, e a administração americana está iludida se acredita que Damasco se curvará à pressão.

Quanto à atual situação turbulenta no vizinho Líbano, a alta funcionária síria reconheceu que ‘o que está a acontecer no Líbano afeta a Síria e vice-versa’.

Relacionadas