A incursão dos turcos
Governo sírio denuncia as práticas criminosas das forças de ocupação turcas contra a integridade territorial e a população civil.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
A member of Turkish police special forces stands guard in Azaz, Syria January 24, 2018. REUTERS/Osman Orsal
Tropas turcas ocupam o norte da Sìria | Reprodução

Em duas cartas distintas dirigidas nesta segunda-feira, 14, à Secretaria-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e à presidência do Conselho de Segurança, o Governo sírio denuncia as práticas criminosas das forças de ocupação turcas contra a integridade territorial e a população civil.

Segundo o Itamaraty, é preciso dar atenção às “violações da Turquia e suas perigosas e frequentes agressões à soberania e integridade territorial da Síria”. Por parte do governo sírio, em particular, as denúncias destacaram como as tropas turcas e grupos armados e extremistas continuam apoiando o crime “sistemático” de cortar o fornecimento de água potável aos residentes da província de Al-Hasaka (nordeste). “A medida do regime turco de cortar água a mais de um milhão de pessoas na província de Al-Hasaka é um crime de guerra, que se soma à ocupação e invasão deste país”, dizem as cartas.

Segundo relatado pelo Ministério das Relações Exteriores da Síria, desde o final de 2019, civis em Al-Hasaka sofreram 17 cortes de água, concernentes ao método de sabotagem, agressão e à “política barata de extorsão e pressão contra o governo sírio” da Turquia.
Desta forma, o governo sírio exige que a ONU e o Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) obriguem imediatamente o governo turco a pôr fim aos crimes e à ocupação de partes do território sírio que, em última análise se deu sem autorização do Governo de Damasco. De maneira completamente arbitrária, a Turquia destacou militares e ocupa vários pontos do norte da Síria, sob o pretexto de combater milícias curdas, que considera terroristas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas