Fascismo em ação
O último mês representou um enorme ataque aos órgãos de imprensa de esquerda no país. A ação é uma amostra da ofensiva fascista contra os trabalhadores
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
empastelamento-ot0jvz5w3cqykk4y0uuumf5y08xyn0ivie7rlijvhc-otcd4okljb7o3hdyxmnr4tm6ioa4be0wlgbs3a6j34
Empastelamento | Foto: Reprodução

Entre os dias 19 a 22 de agosto, o mesmo período em que o Ponte Jornalismo, jornal de esquerda responsável por denunciar a opressão policial, saiu do ar, aproximadamente 20 mil ataques cibernéticos por dia ocorreram no Brasil, de acordo com o Kaspersky Lab.

Em suma maioria, os ataques foram promovidos por DoS, quando o servidor que serve de base para as páginas é sobrecarregado com inúmeros acessos programados por uma máquina, em um curto período de tempo. Tal ação é responsável por derrubar assim, todo o acesso à página.

O sítio Ponte, como denuncia um dos seus fundadores, Fausto Salvadori, já vem sendo alvo de diversos processos judiciais realizados pela própria Polícia Militar. Contudo, como indicam os números, este não foi um caso isolado. O Diário Causa Operária, sofreu mais um ataque nesta última segunda-feira (24). As características foram as mesmas que atacaram este e demais órgãos da imprensa independente e de esquerda, mostrando o caráter profissional da ação.

Outro caso de destaque foi a invasão e sabotagem ao jornal A Nova Democracia, que, no dia 13 de agosto, teve sua sede invadida, tendo todos os cabos de alimentação de internet e telefone cortados por um infiltrado. Além disso, entre os dias 18 e 22 deste mesmo mês, inúmeros lançamentos de pré-candidaturas foram atacados por hackers em todo país. Em Salvador, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, ataques foram feitos com a pretensão de sabotar o evento online, colocando imagens pornográficas e de abuso sexual, símbolos nazistas, e ataques pessoais aos integrantes do evento.

Todas estas ações em curto período de tempo revelam a estruturação do fascismo e da ditadura no país. Na história, os fascistas ficaram conhecidos por invadir gráficas, sabotar jornais, queimar sedes sindicais, etc. Logo, o ataque físico e digital que vem em grande escalada, é uma representação embrionária da ofensiva fascista contra os trabalhadores.

A campanha contra o ataque hacker ao Diário Causa Operária ganha ainda mais importância neste momento. É preciso formar uma unidade de todas as imprensas independentes para a luta contra o fascismo, fazendo com que muito mais denúncias venham a tona, e uma real mobilização seja colocada na ordem do dia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas