Crise social aumenta
Centrais sindicais e movimentos populares chamam à paralisação nesta segunda e terça pelo avanço da crise econômica e pedem o fim do governo de Jovenel Moïse.
Haiti - Porto Prince
Pequenos comerciantes em Porto Príncipe. | Foto por: reprodução/prensa latina

Um conjunto de sindicatos e movimentos sociais convocaram, desde a semana passada, uma greve geral para estas segunda e terça. A Central Nacional de Trabalhadores e o Movimento de Liberdade e Igualdade de Haitianos da Fraternidade, são duas das instituições que convocam a manifestação contra queda desenfreada no poder de compra dos cidadãos, devido à queda no valor da moeda em relação ao dólar e o aumento nos preços, à medida que o país mergulha em uma crise de saúde.

A greve geral pede também o fim do governo de Jovenel Moïse e criticaram a completa falta de assistência do governo à população durante a pandemia e a ausência de políticas para conter a disseminação do vírus e atender os enfermos.

Nos últimos dias além dos trabalhadores, policiais também realizaram paralizações e manifestações radicalizadas, atacando prédios do governo e carros oficiais, pelo que Moïse chamou os atos de terroristas.

Relacionadas