Durante protestos
Sindicato dos policiais da maior cidade americana ameaça uma perseguição judicial contra manifestantes.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
NEW YORK, NEW YORK - MAY 31: Protesters kneel in front of New York City Police during a march to honor George Floyd near Union Square on May 31, 2020 in New York City. Protesters demonstrated for the fourth straight night after video emerged of a Minneapolis police officer, Derek Chauvin, pinning George Floyd's neck to the ground. Floyd was later pronounced dead while in police custody after being transported to Hennepin County Medical Center. The four officers involved have been fired and Chauvin has been arrested and charged with 3rd degree murder.   John Moore/Getty Images/AFP
Cães de guarda da burguesia reclamam do tratamento durante protestos: "de partir o coração" | Foto: Arquivo/PCO

Sindicato dos policiais de Nova Iorque irá processar quem agredir policiais durante as manifestações na cidade. A decisão foi tomada após as queixas dos agentes municipais da repressão, que alegam viver uma situação “de partir o coração”, conforme as palavras do presidente do sindicato, Paul DiGiacomo.

Segundo ele, enquanto fazem seu trabalho, os policiais são atacados, por pedras, agressões e gritos dos manifestantes, que “atacam, saqueiam e se vitimizam”, além de sofrerem “demonização” por parte de autoridades eleitas.

Mais de 2 mil manifestantes já foram presos pela polícia de Nova Iorque desde o começo da onda de protestos que tomou conta dos Estados Unidos, iniciada após o assassinato do homem negro George Floyd por um policial da cidade de Minneapolis, crime que chocou o mundo pela crueldade com que o homem fora morto.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Relacionadas