Sindicato dos Bancários de Brasília realiza diversas manifestações pela Greve Geral na porta dos bancos
A woman walks past by a sign says:"General Strike" during a general strike against President Michel Temer's proposal reform of Brazil's social security system in Rio de Janeiro
Sindicato dos Bancários de Brasília realiza diversas manifestações pela Greve Geral na porta dos bancos
A woman walks past by a sign says:"General Strike" during a general strike against President Michel Temer's proposal reform of Brazil's social security system in Rio de Janeiro

Com a aprovação da categoria, em assembleia geral dos bancários, na última segunda-feira (10) pela greve geral do dia 14 de junho, o Sindicato dos Bancários de Brasília, conjuntamente com diversos ativistas sindicais, vem realizando atividades nas portas das agências bancárias e nos prédios dos departamentos administrativos como parte das mobilizações na categoria contra os banqueiros e seu governo golpista/ilegítimo, Bolsonaro, que estão em plena ofensiva contra toda classe trabalhadora e a população em geral.

Nos bancários, especificamente, os ataques dos neoliberais são gigantescos: demissão em massa, terceirização, congelamento salarial, descomissionamento, fechamento de centenas de agências em todo o país, assédio moral como forma de pressão para venda de produtos bancários, etc., além, é claro, dos ataques gerais que atinge toda a população e logicamente a categoria bancários, como a “reformas” da previdência e trabalhista, privatizações, corte nos orçamento da saúde e educação, militarização das escolas, a extinção de vários ministérios tais com o do trabalho e da cultura, etc.

É nesse sentido de defesa da categoria bancária e de todo os trabalhadores que o sindicato vem realizando, ao longo da semana, manifestações que já ocorreram em várias localidades, tais como no Ed. BB, já por duas vezes, Ed. Sede VII, no CENOP/Sia Ed. Pastel, todos do Banco do Brasil, e também em diversas agências de bancos privados localizados no Plano Piloto da Capital Federal.

No dia 14 a categoria bancária irá dar uma resposta a toda política de terra arrasada dos golpistas pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas, Eleições Gerais já, Liberdade para Lula.