Sindicato dos Bancários de Assis é alvo de provocações e ataques fascistas

untitled

Na última semana, o Sindicato dos Bancários de Assis-SP, filiado à Central Única dos Trabalhadores, a CUT, foi alvo de ataques por parte de direitistas. No último dia 19, por volta das 9 horas da manhã, um rapaz com trajes militares parou em frente a sede dos bancários e ficou observando um cartaz colado em frente à entrada do entidade. Após fotografar o cartaz e ser questionado por um dos dirigentes do sindicato sobre o que estava fazendo, o rapaz disse em tom de ameaça: “vocês irão pagar por isso”.

O indivíduo atravessou a rua, bateu continência para uma bandeira do Brasil hasteada em frente ao tribunal de justiça e foi embora. O cartaz pregado em frente ao sindicato era parte da campanha pela liberdade de Lula organizada pelos Comitês de luta contra o golpe.

No dia 20, por volta das 18 horas, um grupo de dois jovens se aproxima do sindicato e rasga o cartaz que estava em frente à sede. Na madrugada do dia 21 de abril, às duas e meia da manhã, a mesma dupla retorna para frente da sede, encapuzados, arremessam ovos e pedras contra o sindicato, danificando uma das janelas.

Todas as ações foram filmadas pelas câmeras de monitoramento que ficam no prédio em frente a sede dos bancários. O Partido da Causa Operária repudia a ação claramente fascista contra a sede de uma organização dos trabalhadores, como é o caso do Sindicato dos Bancários.

Não se pode abaixar a cabeça para a direita e para os fascistas, é preciso impulsionar a mobilização contra o golpe e pela liberdade de Lula com panfletagem e colagem de milhares de cartazes nas ruas de todas as cidades do país. No próximo dia 1 de maio, dar a resposta à direita e ocupar Curitiba em defesa da liberdade de Lula.

A ação da direita contra o sindicato demonstra também a necessidade de fortalecer os comitês de luta contra o golpe e organizar os comitês de auto-defesa, única forma de garantir a segurança das organizações dos trabalhadores