Sinal de crise: Toffoli cassa “superpoderes” de Moro

toffoli

Da redação – O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, cassou nesta segunda-feira, 2, a decisão do juiz golpista Sergio Moro que determinava o uso de tornozeleira eletrônica para o ex-ministro José Dirceu, solto pela Segunda Turma do Supremo na semana passada.

Toffoli afirmou que Moro afrontou o STF ao determinar o uso da tornozeleira,  o que não é informação nova para os leitores que acompanham este diário, e que, segundo ele, “a decisão proferida pela Segunda Turma, por maioria de três votos a um, em nenhum momento restabeleceu a prisão provisória do reclamante, tratando-se, no caso, de prisão-pena, a qual foi suspensa para assegurar a liberdade plena do ora reclamante, em razão da plausibilidade jurídica dos recursos interpostos e, mais ainda, por não subsistir nenhuma esfera de competência do Juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba…”.

A decisão do “Mussolini de Maringá” havia sido tomada antes mesmo de ele ter sido notificado pelo Supremo sobre a soltura, onde, determinou que Dirceu fosse a Curitiba em cinco dias para colocar o aparelho – três dias depois da decisão da Segunda Turma pela soltura de Dirceu -, demonstrando também o alto nível de perseguição que chegou o “juizeco”  de Curitiba mantém apenas contra os petistas.

A decisão de Toffoli, depois de centenas de arbitrariedades cometidas por Sérgio Moro, é sinal de que há uma discordância, mesmo que remota, no STF contra os mandos e desmandos do juiz do golpe.