As redes de televisão e rádio desfrutam de uma concessão. É o estado quem concede este “direito”, de um seleto monopólio de famílias empurrarem para toda a população o que pensa e o que quer a burguesia.

Sílvio Santos, um membro tradicional desse monopólio, não deixou por menos e vendeu ao próprio governo golpista o direita de Temer fazer comercial de que o fim da Previdência é, na verdade, uma coisa positiva. Para falar isso Temer também gravou para o programa do Ratinho, obviamente.

Ou seja, um consórcio de criminosos e golpistas estão se usufruindo de uma concessão estatal para tentar fazer provar que o certo é trabalhar até o morrer, sem aposentadoria. É justamente isso que o capitalismo internacional quer com a aprovação da reforma da Previdência, reforma que até o momento o golpista Temer se mostrou incapaz de realizá-la.

Para aumentar essa “incapacidade” dos golpistas, é preciso, neste momento, organizar as caravanas para o dia 24 de janeiro, em Porto Alegre, onde os golpistas pretender dar um passo fundamental no ataque aos direitos do povo, que é condenar e prender Lula, uma das principais lideranças populares do Brasil.

Relacionadas