Shell defende aumento da gasolina, essa é a política de saque imperialista contra o país sob o golpe

entreguistas

Como esperado, não demorou nada para os ladrões do patrimônio brasileiro se pronunciarem, sem vergonha nenhuma na cara, em defesa da política golpista. O presidente da Shell Brasil, André Araújo, um típico brasileiro capacho dos capitalistas estrangeiros, declarou abertamente estar ao lado do assalto ao povo brasileiro nos preços do combustível.

Essa defesa vem logo após os golpistas venderem vários campos de exploração do pré-sal a preço de um refrigerante (R$ 4,00) exatamente para essa empresa imperialista, entregando as maiores plataformas do nordeste, diminuindo a produtividade das refinarias em 43%, deixando claro agora que o  objetivo era rebaixar os lucros da empresa e abrir caminho para sua completa privatização. Lembrando que o nome Shell apareceu está semana por diversas vezes neste diário, pois o golpista Pedro Parente, presidente da empresa, nomeou representantes do monopólio para os cargos do Conselho de Administração da estatal e hoje a empresa solta essa declaração.

“O aumento do combustível é uma circunstância do momento, pois o dólar e o barril sofrem oscilações. Isso faz parte da atividade normal e ocorre em qualquer lugar do mundo. Não é só no Brasil que esse efeito sobre os combustível tem impacto na bomba”, disse o presidente entreguista da Shell.

O lesa-pátria disse também que o monopólio mantém grande apetite pelo País. “Mesmo em um ambiente de crise, continuamos enxergando o Brasil como um país que vem respeitando contratos, com geologia favorável. Mantendo a atratividade comercial, o País tem condições de atrair bastante investimento.” Com essa declaração ele quer dizer que os golpista entregam tudo que for possível no menor prazo, oferecendo todo patrimonio para privatização aos lobistas.

O golpe de estado segue firme com seu plano de vender integralmente uma das maiores empresas brasileiras e do mundo.