Siga o DCO nas redes sociais

Mobilização contra Bolsonaro
Servidores do INSS farão paralização na sexta (14)
Trabalhadores do INSS farão mobilização contra a politica de desmonte do INSS pelo governo golpista de Jair Bolsonaro
17/12/2019 25ª Reunião do Conselho de Governo
Mobilização contra Bolsonaro
Servidores do INSS farão paralização na sexta (14)
Trabalhadores do INSS farão mobilização contra a politica de desmonte do INSS pelo governo golpista de Jair Bolsonaro
Paulo Guedes, ministro golpista de Jair Bolsonaro que chamou os servidores de parasita
17/12/2019 25ª Reunião do Conselho de Governo
Paulo Guedes, ministro golpista de Jair Bolsonaro que chamou os servidores de parasita

Trabalhadores do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) marcaram pata sexta-feira (14-02) uma paralisação para se opor a política de destruição da categoria e dos serviços do Instituto.

O governo golpista de Jair Bolsonaro impôs o caos nas agências do INSS, impedindo que os trabalhadores possam receber os benefícios, fechando agências, aumentando as filas, sobrecarregando o deficitário quadro de funcionários do Instituto.

Para mostrar que a situação não vai se resolver e ainda vai aumentar a repressão contra a categoria, o fascista Jair Bolsonaro autorizou a intervenção militar nas agências, enviando milicos para garantir a política de destruição da seguridade no país.

A mobilização com paralização marcada para proxima sexta-feira em todas as agências do INSS, com a participação da CUT (Central Única dos Trabalhadores) têm o caráter de mostrar para população que a política de Bolsonaro é contra o povo.

Também visa ir preparando a categoria para o enfrentamento contra esse governo golpista e representante dos interesses do Imperialismo dos EUA.

É preciso que os servidores das estatais, como os do INSS, se juntem com os grevistas da Petrobras, em uma grande greve nacional pela derrubada do governo Bolsonaro, pois somente a luta pelo Fora Bolsonaro pode impedir a destruição dos serviços públicos no país e a demissão de milhares de trabalhadores.

Contra a militarização do INSS, é preciso convocar as centenas de trabalhadores que passaram no concurso público e não são chamados porque o governo golpista tem como prioridade atacar os pobres e trabalhadores, e lutar pelo fora Bolsonaro.