Siga o DCO nas redes sociais

Envenenamento
Serviçal do latifúndio: governo libera mais 63 agrotóxicos
O Ministério da Agricultura do governo Bolsonaro decidiu liberar mais 63 agrotóxicos que poderão ser utilizados no Brasil.
Blairo Maggi
Envenenamento
Serviçal do latifúndio: governo libera mais 63 agrotóxicos
O Ministério da Agricultura do governo Bolsonaro decidiu liberar mais 63 agrotóxicos que poderão ser utilizados no Brasil.
Ministro da Agricultura Blairo Maggi. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Blairo Maggi
Ministro da Agricultura Blairo Maggi. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na última terça-feira (17), o Ministério da Agricultura do governo Bolsonaro, comandado pelo empresário Blairo Maggi, registrou mais 63 agrotóxicos. Com isso, passou para 325 o número de agrotóxicos liberados pelo Ministério da Agricultura para serem utilizados nos campos brasileiros. Há cerca de um mês, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já havia elaborado um novo conjunto de regras para a classificação de agrotóxicos, permitindo que uma série de produtos nocivos aos trabalhadores rurais fossem utilizados.

Com a liberação de novos agrotóxicos, é esperado que aumente rapidamente o número de contaminações e até mesmo mortes desde pessoas que entrem em contato com esses produtos durante o trabalho no campo, até de pessoas que venham a consumir os alimentos. A mais nova medida do Ministério da Agricultura é, portanto, uma medida assassina – mais uma sabotagem do governo ilegítimo de Jair Bolsonaro contra o povo brasileiro.

Que o governo Bolsonaro se volte contra os interesses da população não é, no entanto, novidade. Bolsonaro foi imposto por meio de uma fraude eleitoral para que a direita conseguisse formar um governo capaz de levar adiante a política dos banqueiros – a política neoliberal, de devastação total do país. Por isso, não se pode esperar nada diferente do governo a não ser o sacrifício de milhões de trabalhadores em troca do lucro da indústria dos pesticidas.

Aos mesmo tempo em que o governo aprova uma série de medidas que atacam diretamente as condições de vida da população por meio dos agrotóxicos, a extrema-direita está se organizando para atacar todos as organizações que contestarem o governo ilegítimo de Jair Bolsonaro. Desde o golpe de 2016 – e, principalmente, desde a vitória eleitoral de Bolsonaro -, os latifundiários, por meio de seus jagunços, têm matado uma quantidade inacreditável de indígenas e sem-terra.

Diante da sabotagem e dos ataques da extrema-direita, é preciso reagir à altura. O governo inimigo do povo deve ser derrubado imediatamente, antes que crie condições para atacar ainda mais duramente a população. Fora Bolsonaro e todos os golpistas!