Sergipe: Guarda Municipal agride cadeirante durante protesto contra empresas de ônibus

cade

Mais uma demonstração clara da truculência das instituições de repressão do estado contra a população. Um estudante cadeirante de Direito de Aracaju, Sergipe, foi covardemente agredido pela Guarda Municipal da cidade enquanto tentava ir para a faculdade na última sexta-feira, dia 7.

Tony Davi da Silva Melo estava a caminho do curso quando chegou no Terminal Central da Cidade e, ao embarcar no ônibus, percebeu que nãoi havia cinto de segurança nos assentos. Depois de protestar e descer do ônibus, o jovem se dirigiu até a garagem da empresa para exigir o acessório.

A Guarda Municipal foi chamada e o estudante foi agredido pelos guardas. Depois de ser atirado ao chão, o estudante foi literalmente jogado na viatura e levado pelos guardas. Durante a ação truculenta ele foi agredido e sua cadeira de rodas foi deixada no local.

O caso é mais uma demonstração da cada vez mais violenta repressão policial contra o povo após o golpe de estado e após a eleição fraudulenta da extrema-direita, de Jair Bolsonaro. Este caso específico está relacionado ao contexto político mais amplo, onde a violência do estado contra o povo impera cada vez mais. Somente a mobilização popular pode por um fim a essa situação, por meio da derrubada do governo golpista de Bolsonaro e do próprio golpe de estado.