Sérgio Moro é um golpista, capacho norte-americano: a esquerda não deve apoiar a Lava-Jato

SERGIO MORO/AJUFE

Muitos setores da esquerda pequeno-burguesa, acuados pela campanha da direita pequeno-burguesa (papagaios da burguesia), acabam caindo no conto de fadas do “combate à corrupção”. Vimos isso em todo este processo de golpe de estado, quando atacavam Dilma e Lula, e uma parte da esquerda pedia autocrítica.

Recentemente, em entrevista ao SBT, Fernando Haddad, candidato à presidente pelo PT, elogiou o juiz Sérgio Moro pelo seu “bom trabalho” realizado na Lava-Jato. Moro, também conhecido como Mussolini da Maringá, e a operação Lava-Jato são os culpados pela prisão arbitrária de Lula, o principal líder de esquerda da América Latina.

A declaração de Haddad, além de ser totalmente capitulado e desmoralizante para o próprio PT, demonstra que a esquerda pequeno-burguesa nunca conseguirá levar adiante uma luta independente contra a burguesia, ou seja, no atual momento, a luta contra o golpe, que necessariamente precisa denunciar constantemente a operação Lava-Jato e o próprio Moro, que são pilares fundamentais do golpe de estado.