Salário continua de Ministro
Após decisão da Comissão de Ética da presidência da república, Moro ficará seis meses sem poder advogar, porém continuará recebendo salário de ministro.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Brasilia DF 01 10 2019 O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante reunião do Fórum Nacional de Ouvidores do Sistema Único de Segurança Pública (FNOSP) foto Marcelo Camargo/Agencia  Brasil
Quarentena de Moro deve custará custar R$31 mil por mês | Marcelo Camargo/Agencia Brasil

Foi decidido ontem (2) por unanimidade, pela Comissão de Ética da presidência da república que o ex ministro da Justiça Sérgio Moro não poderá advogar por seis meses. A decisão vale a partir de sua saída do governo no dia 24 de abril. Alegando possível conflito de interesses, Moro poderá apenas dar aulas e ser colunista de uma revista durante o período.

Com a imposição da “quarentena”, Moro deverá continuar recebendo o salário de ministro, que é o equivalente a R$31 mil. Enquanto isso, trabalhadores que não tem absolutamente nenhuma renda e nem condições de fazerem uma quarentena enfrentam dificuldades para receber os míseros R$600 do auxílio emergencial.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas