Menu da Rede

Cortes destroem universidades

Sem verbas, universidades podem parar em julho

Universidades como UFRJ já anunciaram que podem fechar em dois meses

Tempo de Leitura: < 1

Destruição total da educação – Reprodução

Publicidade

Os ataques a educação continuam a todo vapor. Hoje as universidades federais encontram-se com a mesma verba que tiveram em 2004, contudo, com o dobro de alunos. Os cortes realizados pelo MEC, colocaram as universidades no limite, e algumas das mais importantes do Brasil, como a UFRJ já apresentaram que, sem novos recursos, a instituição irá fechar a partir de julho.

A verba destinada as 69 universidades federais são de 2,5 bilhões de reais, o que representa 1,3 milhão por estudante. Em 2004, quando havia 51 universidades e menos da metade do número de estudantes, o valor era o mesmo. Dessa maneira, gastos como água, luz, limpeza, entre outras questões básicas, como a bolsa e compra de insumos para pesquisas são duramente afetados.

Instituições como a UFSC já declararam não ter condições de permanecer com ensino presencial caso os cortes continuem. Hoje a universidade poderia apenas ter o ensino remoto.

Os riscos atingem outras universidades, como a Unifesp, que também anunciou paralisação das atividades caso não haja novos recursos. Dessa maneira, o golpe de estado vai destruindo por completo o ensino superior público no Brasil.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Populares na Rede
[wpp range="last24h" limit="3"]
NA COTV

TEORIA DA REVOLUÇÃO PERMANENTE POR RUI COSTA PIMENTA (REPRISE)

81 Visualizações 75 minutos Atrás

Watch Now

Send this to a friend