Mobilizar
Os professores gaúchos realizaram um ato simbólico na manhã do dia 15 de outubro, em frente ao Palácio Piratini, no centro de Porto Alegre
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Entidades-da-educação-protestam-diante-do-Piratini-
Protesto | Foto: Repressão

No dia 15 de outubro é celebrado o dia dos professores, porém diante da ameaça de retorno as aulas com a pandemia, os salários arrochados e o aumento do desconto previdenciário para ativos e inativos. Não há nada em comemorar e sim protestar contra o descaso do poder público.

No dia dos professores faz muita demagogia em relação a profissão, falam em valorização, dedicação e vocação. Porém o que devemos debater é as mazelas do abandono com os profissionais da educação, falta de investimento, péssimas condições de trabalho e salários defasados.

Os professores gaúchos realizaram um ato simbólico na manhã desta quinta-feira (15), em frente ao Palácio Piratini, no centro de Porto Alegre, para denunciar que o dia dos professores não deve voltar as aulas presenciais, pois o governador golpista Eduardo Leite (PSDB) para a próxima terça-feira (20) quer o retorno das aulas no Estado.

Os golpistas como Eduardo Leite e outros governadores e o próprio Jair Bolsonaro querem que as aulas retornem a todo custo, pois estão interessados em agradar seus patrões que são os bancos e os empresários.

A data foi marcada por protestos também em todo o estado do Rio Grande do Sul, os professores foram às ruas para denunciar a postura genocida do governador, uma vez que impõe a volta às aulas presenciais sem oferecer as condições sanitárias necessárias para um retorno seguro.

A realidade mostrou onde voltou as aulas presenciais houve um aumento exponencial nos casos de infectados e mortos, nos países da Europa que retomaram as aulas tiveram que retroceder, pois houve a segunda onda de contágio..

A realidade tem mostrado, somente a mobilização dos professores, pais e alunos tem barrado o início das aulas durante a pandemia. É preciso organizar um movimento nacional, pois o retorno somente deve ocorrer com a vacina e o fim da pandemia. As escolas não tem condições nenhuma de receber os alunos, é preciso abrir um amplo debate para construção de novas escolas e adaptação das existentes, pois os espaços irão mudar após a pandemia.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas