Sem moral, posse de Bolsonaro será esvaziada, sem presença de principais chefes de Estado

bolsonaro4

Da redação – As notícias sobre a posse de Bolsonaro, que irá ocorrer no dia 1º de janeiro, desmoralizam totalmente o presidente golpista. Quase nenhuma figura importante da política internacional comparecerá.

Até agora, a imprensa burguesa noticiou que 12 países estarão presentes. Nem todos foram divulgados, pois há ainda muita incerteza. Dos que estão confirmados, o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Órban; Sebastian Piñera (Chile), Iván Duque (Colômbia), Mario Abdo (Paraguai), Benjamin Netanyahu (Israel), Tabaré Vázquez (Uruguai), Martin Vizcarra (Peru) e Marcelo Rebelo de Sousa (presidente de Portugal).

Quase todos eles, componentes da extrema-direita mundial. Porém, o governo fascista italiano irá enviar um político de menor escalão: o ministro da agricultura, Gian Marco Centinaio, do partido herdeiro do fascismo italiano, a Liga do Norte.

Além disso, a China irá enviar apenas o vice-presidente do parlamento, Ji Bingxuan.

Já dos EUA, de quem Bolsonaro é totalmente capacho, nem o presidente Donald Trump e nem vice-presidente Mike Pence irão comparecer. Os norte-americanos enviarão o secretário de estado, Mike Pompeo.

Isso demonstra perfeitamente o caráter do governo Bolsonaro. O fascista brasileiro é apenas um funcionário de baixo escalão colocado para fazer o jogo sujo do imperialismo. Por isso nem o país a quem Bolsonaro se submete, os EUA, dão importância a Bolsonaro. Estão enviando representantes por questões de diplomacia básica.