Sem merenda e sem uniforme: é assim que Mauro Mendes quer as escolas em Mato Grosso

f3129ee7092a15faff5a03fc67828f60

Da redação – A cada dia que passa o governo de Mauro Mendes (DEM) demonstra qual é a sua política: submeter o povo de Mato Grosso a uma situação miserável. Não bastasse todos os ataques ao funcionalismo público, ele também ataca o direito a uma educação decente, expondo os estudantes a uma situação de indignidade. Conforme o Muvuca Popular, conhecido órgão de imprensa mato-grossense, a rede estadual de ensino conta com 392 mil estudantes distribuídos em 765 escolas, que além da falta de repasse para merenda escolar, agora vão estudar sem uniformes.

Desde 2016, os uniformes eram entregues pelo Estado, através de parceria com com a Associação Mato-grossense dos produtores de Algodão (Ampa).  Eram confeccionados por presidiários, com matérias primas do Estado. Com isso, todos os alunos pagavam um preço simbólico de R$ 3,00 a R$ 5,00 cada.

“Este ano, por contingenciamento financeiro, o governo não irá distribuir uniformes para os alunos. No entanto, as escolas que ainda têm no estoque alguma peça poderão distribuí-las”, afirma cinicamente o governo, através de nota divulgada pela Secretaria de Educação.

Isso é mais uma demonstração de que trata-se de um governo intimamente alinhado com o bolsonarismo, visto que essa política de ataque frontal à educação é a mesma política do regime golpista de conjunto que, se tiver correlação de forças para isso, pretende privatizar toda a educação. É preciso mobilizar estudantes, professores e demais trabalhadores nas escolas, construindo comitês de luta, pois só derrotando o golpe de Estado é possível barrar tais ataques, que são tão agressivos que devem ser vistos como uma declaração de guerra.