Futebol só com Fora Bolsonaro
No mais rico campeonato de futebol do país, centenas de atletas estão preocupadíssima com o futuro, nos demais campeonatos do país, o desespero já impera.
csm_120320_esp_coronavirus_no_futebol_-_foto_shutterstock_fbdedbd6ce
Foto: Diario Causa Operária |

No mês de abril, 21 de um total de 26 atletas terão seu contrato encerrado. O ramalhão, como é conhecido no futebol paulista, por conta da excelente performance na disputa, estando a frente do milionário Palmeiras, tem vários destaques do clube sendo sondado por outras equipes, casos de Douglas Baggio, Vitinho, o experiente goleiro Fernando Henrique, o craque da equipe, o meia Branquinho e o artilheiro da equipe Ronaldo, que já foi anunciado como contratação do Sport Clube de Recife para o próximo campeonato brasileiro.Outros quatro clubes vivem situação parecida, o Mirassol com 14 vínculos a vencer, Novo Horizontino idem, Inter de Limeira com 17 atletas e Água Santa com 20 jogadores, correm sério risco de não terem elenco para finalizar o campeonato. Sendo que a própria Federação Paulista de Futebol ainda não se pronunciou sobre o futuro do campeonato de 2020.

Toda essa crise econômica e de futuro que atinge atletas e clubes, em razão do medo do desemprego, de rebaixamentos salariais, atinge vários atletas psicologicamente, sendo muitos os casos de atletas em depressão.

Se a situação é caótica no maior torneio regional do país, o que dirá de outros estados, ou das divisões inferiores do futebol paulista, onde temos as séries A2, com 16 clubes e A3, idem à A2,e B1, com 42 equipes. Com exceção da B1, que tinha início previsto para início de maio, as séries A, estavam em pleno andamento, assim também ocorria país afora. Ou seja, como tudo na sociedade, também o futebol, em especial os atletas, sofrem com a pandemia, potencializada pelos crimes políticos que realizam os governos da burguesia, a começar pelo governo federal, que não tomou e não tomara as medidas necessárias para conter o vírus, como a testagem da imensa maioria do povo, investimento de bilhões em verbas para a saúde, com distribuição de máscaras para a população, a exemplo de medidas adotadas em outros países para atendimento aos doentes e construção de hospitais, como fez a China, assim como investimento para a manutenção dos salários da população que não pode trabalhar, proibição do desemprego, como faz a Venezuela.

Para que o futebol, volte, para que os atletas e a população possam novamente praticar seus esportes, a luta política pela derrubada do criminoso Bolsonaro tem que se impor.

Relacionadas