Seis líderes europeus declaram: eleição sem Lula é fraude

hollande-e-zapatero

Na última terça-feira (15), seis ex-chefes de Estado da França, Itália, Bélgica e Espanha divulgaram um manifesto em que questionam o impeachment de Dilma Rousseff e demandam o direito de Luís Inácio Lula da Silva de concorrer às eleições presidenciais de 2018 no Brasil.

A preocupação e o apoio da esquerda moderada europeia refletem o caráter global da crise do capitalismo, com a ascensão de setores de direita mesmo nos países centrais.

Confira abaixo a íntegra do manifesto.

A prisão apressada do presidente Lula, incansável arquiteto da redução das desigualdades no Brasil, defensor dos pobres de seu país, só pode despertar nossa emoção.

O impeachment de Dilma Rousseff, eleita democraticamente por seu povo e cuja integridade nunca foi questionada, já era uma preocupação séria. A luta legítima e necessária contra a corrupção não pode justificar uma operação que questiona os princípios da democracia e o direito dos povos de eleger os seus governantes.

Nós solenemente solicitamos que o presidente Lula possa se submeter livremente ao sufrágio do povo brasileiro.

François HOLLANDE, ex-presidente da República francesa

Massimo D’ALEMA, ex-presidente do Conselho de ministros da República italiana

Elio DI RUPO, ex-primeiro-ministro da Bélgica

Enrico LETTA, ex-presidente do Conselho de ministros da República italiana

Romano PRODI, ex-presidente do Conselho de ministros da República italiana

José Luis RODRIGUEZ ZAPATERO, ex-presidente do Governo da Espanha