Siga o DCO nas redes sociais

Ataque à classe trabalhadora
Seis capitais aumentaram a passagem em 2020, é preciso reverter na rua
É preciso mobilizar a juventude e os trabalhadores contra o aumento dos transporte e contra os governos golpistas
protesto
Ataque à classe trabalhadora
Seis capitais aumentaram a passagem em 2020, é preciso reverter na rua
É preciso mobilizar a juventude e os trabalhadores contra o aumento dos transporte e contra os governos golpistas
Manifestação do Movimento Passe Livre: Rovena Rosa/ Agência Brasil
protesto
Manifestação do Movimento Passe Livre: Rovena Rosa/ Agência Brasil

O ano de 2020 teve início com o aumento no preço dos transporte em pelo menos seis capitais do país: Boa Vista, Brasília, Macapá, Recife, São Paulo e Vitória. Na capital do estado do Alagoas, Maceió, há também a previsão de aumento.

O aumento no preço das passagens dos  transportes é uma política criminosa que visa beneficiar o interesses das empresas que controlam o transporte público nas diversas capitais, verdadeiras máfias que vivem da extorsão do salário da classe trabalhadora.

Na capital paulista, por exemplo, comandada pelo PSDB, o preço da passagem é de R$4,40. No Recife, o preço que hoje é de R$3,70, poderá chegar a R$4 em março

Em algumas capitais, como São Paulo, estão sendo convocados atos contra o aumento das tarifas, este é de fato o caminho para se derrotar esta política.

É preciso, no entanto impulsionar estas mobilizações, conferindo a elas um programa e uma política clara. Denunciar o aumento, o qual prejudica ainda mais a população mais pobre, que têm uma parte ainda maior de seus míseros ganhos destinada para pagar os valores absurdos das passagens de ônibus e metrô.

Levantar, em todas as mobilizações,  a reivindicação de gratuidade dos transportes públicos juntamente com a estatização deste serviço, colocando-o sobre controle dos próprios trabalhadores . Este é o único caminho para acabar com o monopólio das empresas privadas, as quais lucram  às custas da precariedade dos serviços e do dinheiro da população.

Além da luta contra o aumento das passagens, é necessário vincular as mobilizações com a luta política mais geral que se trava hoje no país. No caso de São Paulo, por exemplo, é preciso levantar a reivindicação de Fora Covas! E Fora Dória! Dois governos tucanos e golpistas, inimigos declarados da classe trabalhadora e da juventude. Em todos atos impulsionar também a luta pelo Fora Bolsonaro e todos os golpistas.