Venezuela
O Ministro de Defesa afirmou o envolvimento dos serviços de inteligência colombianos nos planos de coleta de dados sensíveis sobre os sistemas defensivos da Venezuela
caças venezuela
Caça Sukhui Su - 30 MK2 | Foto: Reprodução
caças venezuela
Caça Sukhui Su - 30 MK2 | Foto: Reprodução

De acordo com o site de noticias Telesur, o Ministro de Defesa Venezuelano, o general Vladimir Padrino López, informou nesta segunda-feira (22) que instituições de segurança da Venezuela prenderam um oficial da reserva ativo das Forças Armadas Nacional Bolivariana (FANB), implicado em trabalhos de espionagem contra os sistemas de defesa do país.

“Na FANB não há espaços para traição! Graças à denúncia rápida e diligente dos soldados patriotas, o capitão Ronald Marrero Lozano, CI 17198309, foi preso na reserva ativa, tentando obter informações sobre a plataforma estratégica SUKHOI-30 MK2 de a AMB (Aviação Militar Bolivariana) “, publicou Padrino no Twitter.

Da mesma forma, o alto funcionário afirmou o envolvimento dos serviços de inteligência colombianos nos planos de coleta de dados sensíveis sobre os sistemas defensivos da Venezuela.

“Este criminoso foi pego, por meio de suborno ($ 1000 por semana), pelo pseudônimo Andrés, pertencente à Direção Nacional de Inteligência da Colômbia, com quem se comunicou através do assinante +573219500962. O traidor Ronald Marrero está fornecendo todas as informações em detalhes”, disse acrescentou o ministro venezuelano no Twitter.

“O governo colombiano, apoiado pela CIA, persiste em sua atitude hostil contra a Venezuela, atacando sistematicamente nossa soberania. Sem retórica, dizemos a Ivan Duque: Não se engane!”, Concluiu Padrino López.

Nos últimos dias, várias autoridades venezuelanas denunciaram o aumento das ações de desestabilização, envolvendo a Colômbia e outros países.

Em recente comunicado oficial, o ministro venezuelano rejeitou ações encobertas para tentar capturar, por meio de subornos e ameaças, os militares profissionais da FANB, bem como a organização de um ataque contra o recém-constituído Parlamento da Venezuela.

Da mesma forma, o presidente do Legislativo venezuelano, Jorge Rodríguez, condenou as últimas posições hostis das autoridades colombianas em relação a seu país, lembrando a participação do governo Duque em ataques diretos contra a Venezuela e seu presidente, Nicolás Maduro.

Segundo o comunicado de Rodríguez, Duque transformou a Colômbia em um “grande campo paramilitar, um covil de terroristas, de onde se planejam os crimes mais horrendos” contra a Venezuela.

 

Relacionadas
Send this to a friend