Repressão
Rapper é enforcado no metrô por segurança somente por estar se apresentando no interior do trem. É um exemplo de que a burguesia é contra a arte e os artistas independentes!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
metro 2 (1)
MC Japonay sendo agredido | Foto: Reprodução/Pedro Aquino

Semana passada, um artista independente que exibia sua arte no metrô foi agredido e enforcado por um segurança do metrô que atende os bairros da Zona Sul do Rio de Janeiro. Algumas imagens foram gravadas por Pedro Aquino, 29, que além de conhecer o trabalho do artista, é ele mesmo um artista independente que se apresentava no metrô. As cenas são fortes e mostram a brutalidade do enforcamento. É possível ver o rosto do artista mudando de cor e as pessoas ao redor gritando para que o soltem enquanto filmam a agressão.

O artista que foi agredido é rapper e se chama MC Japonay e deixou claro em entrevista que a motivação do ataque foi a sua apresentação dentro do metrô, ou seja, a sua posição de artista independente. Assim como a polícia militar e a guarda municipal, a guarda do metrô se aproveita do judiciário e da lei para usarem de violência contra a população. É um fato, já que a justificativa dada para a ação do segurança, inclusive não negada e reforçada em certa medida pela empresa concessionária, é a de que as apresentações artísticas no interior dos trens são proibidas e que o uso de máscaras é obrigatório.

Para mascarar um pouco o caráter repressivo e direitista da nota da concessionária, a MetrôRio disse que apoia às manifestações culturais e mantém o Palco Carioca, que por conta da pandemia, não é mais um palco no espaço físico do metrô mas, uma transmissão controlada pela empresa onde o único direito do artista é arrecadar dinheiro durante sua apresentação, claro, se ele for permitido de se apresentar. Essa última parte da nota, embora pareça um exemplo de “bom mocismo” e preocupação com a cultura, é também um ataque a arte independente.

Ao pretender colocar a arte limitada à ação minúscula das grandes empresas capitalistas, retira-se o espaço da arte na rua e coloca-a sobre o controle e a censura dos capitalistas. Não é atoa que defendem o uso da lei contra os artistas independentes, eles mesmo planejam atacar a arte e os artistas de qualquer forma possível, seja por espancamento, seja pelo controle da arte.

O objetivo, em todos os casos, é a censura e repressão dos artistas em um ataque à Cultura. Por outro lado, é um ataque aos artistas e à população pois, os artistas independentes sobrevivem da arte. Em resumo, toda essa repressão e censura impede a sobrevivência do artista por meio da sua própria arte, além, é claro, de retirar a arte das ruas.

É preciso, em primeiro lugar, defender a arte independente da repressão do Estado Burguês e da burguesia que se opõe a ela e denunciar esses ataques como mostra da oposição do capitalismo à arte. Não podemos tolerar a censura e repressão contra os artistas! É preciso se reunir pela arte independente e revolucionária contra o capitalismo e pelo Governo Operário!

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas