Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit

Com o aprofundamento do golpe de estado e dos processos de intervenção militar no Brasil, a mídia golpista possui um papel fundamental: propagar mentiras sobre governos e lideranças de esquerda, em uma tentativa incansável de alienar o povo. Não diferente das notícias nacionais, as internacionais visam passar a ideia de caos político e social nos países liderados pela esquerda, como é o caso da Venezuela.

Segundo dados da própria Organização das Nações Unidas (ONU), as notícias sobre imigração não são tão verídicas assim. Em 2017, na Venezuela, 657.439 pessoas se mudaram do país. Todavia, diferente do propagado pela imprensa golpista, os números são bem menores se comparados ao Brasil, por exemplo, com 1.612.860 emigrantes. Não diferente de países como a Colômbia, com 2.736.230 emigrantes, ou Argentina, com 977.209.

Sendo assim, a taxa de emigração na Venezuela, em 2017, foi de 2,1% do total da sua população. Já outros países como Argentina tiveram maiores taxas como 2,2% e 5,6% na Colômbia. Este país, inclusive, que foi um dos maiores líderes em emissão de refugiados no mundo, segundo dados do Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Estes dados refletem o caráter político das notícias mentirosas propagadas pelo monopólio da imprensa burguesa. Caráter esse de repressão e perseguição às lideranças populares, como é o caso de Maduro na Venezuela, e de Lula no Brasil. Mostram que a notícia tem lado: à direita e os golpistas. Os imperialistas que, a todo custo, pioram ao extremo as condições de vida da população, manipulando a mesma, alienando-a, tentando difundir o “lado bom” das políticas direitistas. Mas as pessoas já sabem: não há “lado bom” em desumanizar a condição de vida dos indivíduos.

O país sul-americano também teve taxas inferiores de emigrantes, comparado a países da Europa, tais como Suíça, Romênia, Portugal, Sérvia, Holanda e Irlanda. Países que, inclusive, possuem população menor que a Venezuela.

O governo de Maduro foi um dos que mais acolheu aos imigrantes (1,426 milhão), taxa muito maior que a brasileira (736 mil).

O grupo de imigrantes que buscou morada na Venezuela veio de países como a Colômbia (988.483), Espanha (75.744), Portugal (55.441), Itália (51.863), Peru (47.739) e Equador (37.549), além de ser o país que mais acolheu imigrantes Sírios (15.875). Não esquecendo, é claro, dos 11.417 imigrantes vindos dos EUA.

É importante que se compreenda o caráter político que o monopólio da imprensa golpista apresenta. Não se deve deixar acreditar e influenciar pelas mentiras propagadas pela imprensa. Esta visa, exclusivamente, a retirada de lideranças populares e de governos de esquerda, do poder, defendendo aos interesses da direita.

É preciso ampliar e intensificar a luta contra o golpe, contra a intervenção militar e contra os avanços do imperialismo, que visam, definitivamente, tornar desumanas as condições de vida do povo, através de suas amplas políticas direitistas.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas