Especialistas desesperados
A crise capitalista é sem precedentes, afetando as maiores empresas do mundo e fechando Bolsas

Por: Redação do Diário Causa Operária

Seguindo na queda do imenso barranco, as Bolsas internacionais registram mais um inicio de dia em caos nesta quarta-feira (18), com investidores cada vez mais preocupados com os efeitos do combate ao novo coronavírus na economia mundial. 

Frente ao fechamento da Bolsa das Filipinas, somando-se ao desastre da Dow Jones, que desceu mais 4,38%, até mesmo os especialistas se preocupam com o risco de uma recessão. 

Das grandes empresas do setor de aviação, a Boeing e a Airbus, despencaram. A Boeing sofreu um grande golpe, caindo 16,1% depois que a fabricante de aviões pediu um alívio de US$ 60 bilhões para fabricantes aeroespaciais que estão enfrentando os problemas de um colapso prolongado nas viagens globais. Lembrando, que a Boing está roubando a Embraer dos brasileiros e agora veremos a verdadeira face desse assalto imperialista. 

A Ibovespa caiu 8,70%, aos 68.125 pontos e o dólar comercial subiu 1,57%, aos R$ 5,0843, após ter chegado na máxima histórica de R$ 5,2058

O movimento descendente é explicado pela desconfiança dos investidores em relação à real efetividade das medidas de estímulo anunciadas recentemente por governos e bancos centrais de todo o mundo. Porém, não querem admitir que esta crise do capitalismo pode ser algo que leve todo sistema à baixo. Cada dia que as Bolsas abrem, caem, ou sobem insignificantemente, parecendo que os instrumentos disponíveis não serão suficientes para evitar uma recessão, especialmente em economias desenvolvidas, como as dos EUA e da zona do euro.

Send this to a friend