Exclusão dos estudantes pobres
MEC não abre mão da data do ENEM embora apenas 42% dos estudantes tenham acesso à aulas virtuais.
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
protesto-ufmg
Protesto contra o Enem em MG- Foto : divulgação |

Da Redação- A União Brasileira de Estudantes Secundaristas (Ubes) promoveu nesta sexta-feira (15) a campanha virtual #AdiaEnem nas redes sociais, para que o Ministério da Educação (MEC) reveja o cronograma do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por causa da pandemia do novo coronavírus, causador da covid-19.

O  MEC não abre mão de manter a data dos exames que estão marcados para novembro .  As inscrições estão abertas até a próxima sexta-feira (22).

Para a Ubes, a manutenção desse calendário prejudica especialmente os estudantes que tiveram aulas interrompidas e não têm acesso à internet em casa ou a outros recursos para aprendizagem remota. “Muitos não têm condições de se preparar para a prova”, lembra a presidente da entidade, Rozana Barroso. Pesquisa realizada recentemente mostra que apenas 42% dos estudantes tem acesso à internet em casa.

Compartilhar no facebook
Compartilhe no seu Facebook!
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no reddit
Reddit
Compartilhar no facebook
Compartilhe
Compartilhar no twitter
Tuite este artigo!
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no reddit
Relacionadas