Siga o DCO nas redes sociais

Secretário da cultura de Bolsonaro pede demissão por conta de censura
gordin da cultura
Secretário da cultura de Bolsonaro pede demissão por conta de censura
gordin da cultura

Na última quarta-feira (21), o secretário de Cultura do Ministério da Cidadania, Henrique Pires informou que estaria deixando o cargo, afirmando que tomou a decisão pois se sentia uma “voz dissonante no governo. Já a assessoria do ministro da Cidadania, Osmar Terra diz que demitiu o secretário da Cultura

Henrique Pires estava no cargo desde o início do governo do presidente golpista Jair Bolsonaro e afirmou que tomou a decisão após o ministério censurar, descaradamente, um edital sobre séries LBGT, que deveriam ser exibidas na TV pública

O próprio Bolsonaro afirmou em um vídeo ao vivo no Facebook que não iria incentivar ou financiar produções de temática LGBT. “Não tem cabimento fazer um filme com esse tema”, afirmou o presidente. Ainda no vídeo ao vivo no Facebook, o presidente atacou quatro produções finalistas do edital “BRDE/FSA PRODAV” que estavam concorrendo nas categorias de diversidade de gênero e sexualidade. A  seleção foi lançada em 13 de março de 2018 e tem um orçamento de R$ 70 milhões, provenientes do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA)

Henrique Pires mostra uma insatisfação imensa com a censura do ministério incentivada pelo presidente ilegítimo, Jair Bolsonaro. O secretário chegou até a comentar:

“Eu tenho o maior respeito pelo presidente da República, tenho o maior respeito pelo ministro, mas eu não vou chancelar a censura”

O secretário afirma que não concorda com filtros em atividades culturais.

Henrique Pires já vinha enfrentando esse tipo de dificuldade com o governo de Jair Bolsonaro desde o início do governo. O governo estava impondo uma série de censuras em relação à produção e financiamento de obras relacionadas à temas LGBT, o que mostra toda a opressão do governo de Bolsonaro perante os temas de homossexualidade e sexualidades em geral.

E enfim ele pede demissão por não conseguir fazer seu trabalho por causa dos impedimentos fascistas e ditatoriais impostos pelo governo golpista da extrema-direita.

É uma política fascista de repressão à arte e a cultura, essa política de repressão deve ser barrada, Bolsonaro não deve ser educado, Bolsonaro deve ser derrubado por uma mobilização de massas exigindo o Fora Bolsonaro, Liberdade Para Lula e Eleições gerais com Lula candidato!