Se “reforma” for imposta, professoras terão que trabalhar, pelo menos, 30 anos para se aposentarem com 60 anos de idade

chiyo-miyako

Após o golpe de 2016 que derrubou a presidenta eleita de forma legitima Dilma Rousself, os golpistas vem tentando fazer a famigerada “reforma” da previdência.

Com a eleições golpistas e fraudulentas que elegeram Jair Bolsonaro (PSL-RJ), estão novamente colocando em pauta a liquidação da s aposentadorias.

Além de querer aumentar a idade mínima para aposentadoria para 62 anos no caso das mulheres e 65 no caso dos homens 65, querem impor que o tempo de contribuição em ambos os casos seja de 40 anos para se aposentar com 100%  da média dos salários.

O ataque atinge todos os setores e é ainda mais duro com as mulheres. No caso das professoras, por exemplo, o tempo de trabalho necessário para aposentadoria é igualado com o dos homens e passa a ser de 30 anos, com 60 anos de idade, em ambos os sexos.

A proposta atinge toda a população trabalhadora, do campo e da cidade, e acaba com conquistas de setores já duramente atacados pelos governos inimigos dos servidores e dos serviços públicos, como os trabalhadores da Educação, e submetidos a regimes de intensa trabalho braçal, como n o caso dos trabalhadores do campo.

A venal imprensa capitalista, iniciou uma fraudulenta campanha de “esclarecimento”  que visa tentar convencer uma boa parte da população de que a proposta teria alguma coisa a ver com o combate ao suposto “rombo”, na realidade um roubo de mais de R$ 450 bilhões devidos pelos capitalistas que não pagam o que devem e ate mesmo boa parte do que descontam dos trabalhadores para o INSS.

Os professores, assim como toda a classe trabalhadora deve se levantar contra esse roubo do século para derrotar o golpe e todas as suas medidas nefastas